O entorpecente estava dividido em 15 fardos; uma pessoa foi presa

 

Cerca de 750 quilos de cocaína foram apreendidos na noite desta quarta-feira (11.11), na Rodovia dos Imigrantes, BR-163. O entorpecente era transportado por um caminhão e estava escondido junto a uma carga de milho. A ação é resultado do trabalho conjunto entre a Polícia Judiciária Civil (PJC), por meio da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE) e da Diretoria Metropolitana de Laboratório Forense, e a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

Os investigadores da DRE receberam denúncia anônima de que um cavalo trator atrelado a dois semirreboques era utilizado para o transporte de uma carga de entorpecentes. Segundo as informações, a droga escondida saiu da cidade de Nova Mutum com destino a Cuiabá.

Os investigadores da DRE foram distribuídos em vários pontos da Rodovia BR-163, com objetivo de identificar o veículo e realizar a abordagem. O caminhão bitrem foi localizado próximo à entrada do bairro São Matheus, onde os policiais realizaram a abordagem do motorista, que questionado passou apresentar informações divergentes e sem sentido sobre a carga transportada.

O entorpecente estava dividido em 15 fardos, que totalizaram em 450 tabletes de cloridrato de cocaína. O motorista do veículo foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

O motorista foi conduzido à DRE e após ser interrogado pelo delegado Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

“Devido à grande quantidade de entorpecentes, fica claro que há outros envolvidos na ação criminosa e por isso, vamos dar continuidade as investigações com objetivo de identificar e prender outros integrantes desta associação criminosa voltada ao tráfico de drogas em Cuiabá e região”, disse o delegado.

Foto por: Assessoria/PJC

De posse das informações que levaram à apreensão do entorpecente, a Delegacia acionou a perícia da Politec para fazer o laudo. “Assim que fomos chamados, nossos profissionais peritos se dirigiram até a sede da DRE para fazer a perícia, a qual constatou ser cocaína”, frisou a diretora do Laboratório Forense da Politec, Alessandra Paiva Puertas.

A nota fiscal do carregamento de grãos apontava como destino final um armazém no município de Mogi Guaçu (SP).