‘Houve desproporcionalidade na reação interna e externa a incêndios na Amazônia’, diz governador de MT

Mauro Mendes (DEM), governador do Mato Grosso, afirmou ao Jornal da CBN que as mídias sociais são importantes, mas acabam proliferando cenários que ‘não são verdadeiros’. Para ele, isso criou um pânico no exterior em relação às queimadas, o que é muito ruim para o agronegócio brasileiro. Em sua avaliação, os focos de incêndio no Mato Grosso se devem ao longo período de estiagem e à irresponsabilidade de ‘algumas pessoas’.

Governador do Mato Grosso nos estúdios da CBN em São Paulo. FOTO: Juliana Prado/CBN

O governador do Mato Grosso Mauro Mendes (DEM) afirmou, em entrevista ao Jornal da CBN nesta segunda-feira (26), que “houve uma desproporcionalidade da reação interna e externa” em relação às queimadas que atingem a Amazônia. Em sua avaliação, “as mídias sociais são importantes, mas acabam proliferando realidades que, às vezes, não são verdadeiras”. Para ele, isso criou um pânico no país internacionalmente, o que é muito ruim para a imagem do Brasil, sobretudo para o agronegócio.

Mendes afirma que a preocupação principal do seu estado, ao aderir ao programa do Governo Federal, é garantir recursos humanos e financeiros “para que possamos ser mais rápidos e eficientes no combate a qualquer assunto ligado ao meio ambiente”, buscando uma “blindagem ambiental ao país”.

O governador do Mato Grosso atribuiu o aumento nos incêndios ao longo período de estiagem, que “cria um cenário altamente propício”, somado ao que chamou de irresponsabilidade de algumas pessoas. Ele garante que a grande parte dos focos de incêndio no estado do Mato Grosso são pequenos, pontuais e menores. “A maioria dos focos, no nosso estado, se iniciaram próximos a cidades ou a pequenas atividades […] mas existe também uma região, ao norte e nordeste do Mato Grosso, que é uma fronteira da Floresta Amazônica, onde pessoas estão, sim, cometendo esses crimes. Eles fazem as derrubadas e ateiam fogo como forma de ‘limpar’ essa área”, reconhece.

Mauro Mendes justificou, ainda, que o estado está utilizando uma tecnologia “extremamente moderna”, que é capaz de detectar focos de queimadas em tempo real, o que permite uma atuação mais rápida. Ele disse que, neste ano, o estado do Mato Grosso aplicou 300 multas por desmatamento sem autorização, que variam entre R$ 1 mil e R$ 10 mil por hectare. O governador alegou, ainda, que, de 2018 para 2019, o Mato Grosso foi o único dos nove estados que compõem a Região Amazônica que reduziu o desmatamento.

Amanhã, o presidente Jair Bolsonaro vai se reunir com os governadores da região. A expectativa é que seja detalhado o plano do Governo Federal para o combate aos incêndios.

Fonte: G1/CBN

Diga o que você achou desta matéria

Please enter your comment!
Nome

*

code