Aplicação do recurso vai modernizar a infraestrutura das escolas e o sistema pedagógico para oferecer qualidade no ensino e elevar os indicadores de aprendizagem
Conforme consta no plano de programa, R$ 442 milhões serão injetados nas obras de modernização da infraestrutura dos prédios escolares – Foto por: Secom-MT

 

O Governo de Mato Grosso vai destinar, por meio do Programa Mais MT, o valor total de R$ 936,4 milhões para serem aplicados na educação básica e ensino superior. O montante será dividido para contemplar três bases da educação: infraestrutura, evolução do sistema pedagógico e ensino superior.

A Secretaria Estadual de Educação (Seduc-MT) vai gerenciar os valores para atender segmentos da área de ensino. Conforme consta no plano de programa, R$ 442 milhões serão aplicados nas obras de modernização da infraestrutura dos prédios escolares.

Essa quantia será usada para construir 35 novas escolas21 novas quadras esportivas e a reforma geral de outras demais 40 escolas. Além disso, 300 escolas serão equipadas com aparelhos de ar-condicionado e aquisição de novos mobiliários.

Outra importante vertente que receberá investimentos é o Sistema Pedagógico, com o valor de R$ 449,4 milhões. O recurso aplicado vai permitir a implantação do sistema estruturado de ensino da educação 4.0 e demais tecnologias para melhoria na qualidade do ensino.

De acordo com Alan Porto, que toma posse como secretário de Educação nesta terça-feira (03.11), o Programa Mais MT vai proporcionar “uma evolução na educação, pois será possível a realização da modernização da estrutura das escolas, a valorização do profissional e do eixo pedagógico que vai garantir a melhoria do aprendizado dos alunos”.

Para o ensino superior do Estado, os valores investidos serão de R$ 55 milhões para aplicação da educação vocacionada na Universidade Estadual de Mato Grosso.

Com este conjunto de investimentos, o Governo de Mato Grosso tem por objetivo a melhoria na qualidade do ensino para elevar o desempenho dos indicadores de eficiência da educação no Estado.

Secom-MT

Carlos Celestino