Estão em manutenção 104 km da MT-175 que cruza o município, cujos investimentos somam R$ 14,5 milhões; também em manutenção está a Escola Estadual Pedro Galhardo Garcia. Testes rápidos e medicamentos de combate à Covid-19 foram enviados ao município
Foto por: Prefeitura de Mirassold’Oeste

Mirassol d’Oeste, na Região Sudoeste mato-grossense, distante 304 quilômetros de Cuiabá, comemora seus 56 anos de fundação nesta quarta-feira (28) com ações do Governo do Estado nas áreas de infraestrutura, educação e saúde.

Por meio da Sinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística), estão em execução as obras de manutenção da MT-175, que cruza o município entre o entroncamento da BR 174 e Reserva do Cabaçal, num total de 104,10 quilômetros. Estão sendo investidos R$ 14,5 milhões.

Por meio da Seduc (Secretaria de Estado de Educação), estão sendo realizados serviços de manutenção na Escola Estadual Pedro Galhardo Garcia, localizada no bairro Parque Morumbi.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) enviou à prefeitura municipal de Mirassol d’Oeste, cuja população estimada pelo IBGE em 2020 é de 27.941 habitantes, 2.350 testes rápidos para detecção do coronavírus e medicamentos para combatê-lo, num total de 101.525 comprimidos entre azitromicina (12.483), ivermectina (9.986) e dipirona (79.956), também enviados em gotas, num total de 1.942 frascos.

O Governo do Estado repassou R$ 12,16 milhões aos cofres municipais em ICMS, IPVA e Fethab, entre janeiro e setembro deste ano, além de R$ 2,99 milhões em assistência social, transporte escolar e convênios na área de saúde, entre 2019 e julho de 2020.

Economia

Com dois frigoríficos, um laticínio, uma indústria de ração animal, uma distribuidora de insumos e uma planta de etanol, cuja matéria-prima é a cana-de-açúcar, Mirassol d’Oeste registrou em 2017, segundo o IBGE, um PIB (Produto Interno Bruto) municipal de R$ 667,4 milhões.

Serviços (R$ 266,8 milhões), administração pública (R$ 146,8 milhões) e indústria (R$ 137,14 milhões) foram os principais componentes desta riqueza. O PIB per capita ficou em R$ 24.933,69.

Oitavo no ranking estadual na produção de cana-de-açúcar, o município colheu em 2019,segundo o IBGE, 638 mil toneladas, avaliadas em R$ 51,1 milhões. É também o quarto produtor estadual de tomate, com 228 toneladas.

Mirassol d’Oeste é o oitavo no ranking estadual de produtores de cana de açúcar Foto Secom/MT

Na agricultura, Mirassol d’Oeste produz ainda (em toneladas) soja, 13,7 mil; banana, 1.680; mandioca (650), melancia (460) e milho (385), além de abacaxi (100 mil frutos).

O rebanho bovino municipal é formado por 184,9 mil cabeças, das quais 5.159 vacas ordenhadas, com 8 milhões de litros de leite. Já o rebanho galináceo conta com 147,6 mil cabeças – 61,7 mil galinhas, com 1,1 milhão de dúzias de ovos.

História

O povoado foi fundado em 28 de outubro de 1964, originário de um núcleo iniciado quatro anos antes. O nome é uma homenagem à homônima paulista, onde residiam os empreendedores da futura cidade.

Mirassol d’Oeste concentra um grande número de migrantes (e de seus descendentes) paulistas de Mirassol, Fernandópolis, Jales, Santa Fé do Sul, São José do Rio Preto e Votuporanga, entre outras.

A área era ocupada pelos Bororos, chamado pelos colonizadores de cabaçais, cujos remanescentes vivem atualmente em reservas.

A construção da ponte sobre o Rio Paraguai em 1960, em Cáceres, impulsionou a colonização da região, baseada em projetos dos governos Federal e estadual.

Até 1976, quando foi elevada a município pela lei estadual 3.698, de 14 de maio, foi distrito de Cáceres. Os atuais municípios de Araputanga, São José dos Quatro Marcos e Glória d’Oeste (então conhecida como distrito de Cruzeiro do Oeste) foram seus distritos.

Jairo Sant’Ana | Secom – MT